..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

29 abril, 2010

Diario de um perdido #3


Nem sei por onde começar acho que seria bom pelo começo, não é mesmo?

Bem vamos lá, estava andando ontem á noite e curtindo as gotas de chuva que caiam pela rua, quando me deparei com a bela visão, poderia ser algo tão sem significado para alguns ou até inexistente para outros, mas para mim estava lá, aquela rua em sua magnificência, seus traços em perspectiva mergulhavam na escuridão enquanto alguns postes lutavam contra o escuro da noite emanando sua luz alaranjada contra o espaço infinito, as gotas d’água fazendo tudo parecer tão irreal, tão imperfeito e ao mesmo tempo tão perfeitamente planejado por algo, alguém, no final era apenas uma rua em uma noite de chuva, provavelmente fui eu que dei esse “algo” a mais, mas o momento fui único, creio que você já deve ao menos ter vivido algo parecido, se você nunca vivenciou então procure o simples impulso de viver cada momento em sua essência, como fazer isto? Basta viver os sentimentos que fluem de você no momento e senti-los fluírem para o exterior modificando a paisagem aos seus olhos, não um sentimento de cada vez, mas sim todos como uma explosão que modifica a paisagem com sua onda de choque momentânea, enfim uma viagem que gostaria que todos tivessem ao menos uma vez na vida e de preferências sem ajuda de substancias que dêem alguma vantagem psicotrópica ou alucinógena pois não seria você a controlar tudo mas sim seu subconsciente.

A graça da coisa é saber que foram seus sentimentos conscientes que lhe fizeram ver aquilo tudo, sentir aquilo tudo e por um momento ao menos saber seu lugar neste universo, no centro, no centro da explosão momentânea de consciência sobre a matéria ali presente.

Então por agora é isto que tenho e o fim esta logo ali na próxima palavra, fim.

Nenhum comentário: