..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

19 maio, 2010

Cronicas de LuneReal : O menino que sonhava ( part 3)


imagem Edward Gorey

Continuando...
_____________________
A noite se formava por entre as duas figuras peculiares na clareira, ventos intermináveis entoavam cantos obscuros e incompreensíveis, a percepção de John agora estava voltando aos poucos, assim pode perceber que as vozes que saiam da criatura eram também as mesmas que murmuravam junto ao vento.
Os tons variantes do vento agora faziam sentido, tão próximos o sentido um do outro, gemidos, dores, lamentações, antes o medo era o sentimento que estes sons despertavam no menino, agora do desconhecido se misturava com a essência da pena, no mesmo segundo as palavras de John se propagavam pelo vento, um pesar pôde ser percebido agregado ao ódio que antes dominava por completo suas deliberações.

As palavras lançadas ao vento com tamanha firmeza encontraram a face da criatura transtornada pela visão do menino se reerguendo, uma única certeza permeava a mente do ser, a certeza de que o garoto havia sido derrotado em seu próprio reino, mas com aquela visão essa certeza se despedaçou e ao mesmo tempo o vento cessou, embora as palavras continuassem a percorrer o local os lábios da figura mórbida estavam parados.
O Menino estava suportando seu próprio peso com dificuldade, sua carne parecia dilacerada embora nenhum sangue estivesse à vista, quando o vendo parou sua musica obscura um alivio correu pelo corpo de John lhe dando uma porção a mais de animo e força, ele fixava seus olhos no ser que havia se passado por sua doce mãe, o pesar e o ódio se entrelaçavam em seu interior formando algo inflexível, resoluto e com um desfecho tão incerto.
As falas incessantes fluíam por entre a grama ressequida, as nuvens que rugiam e soltavam seus raios vermelhos sobre o mundo abaixo, o ser de olhar obscuro se levanta vagarosamente com seu corpo esquelético deixando cair tufos de seu cabelo branco, toma uma posição ereta e estende sua mão para o menino em um gesto que parecia de bondade.
John observa a criatura em seus movimentos lentos, eram simplórios e moderados, como tal ser poderia estar oprimindo tão facilmente e no próximo momento estar se pondo como algo frágil e senil, aquele gesto abrandou o coração de John e naquela mesma hora algo conseguiu ultrapassar sua torrente de ódio que lhe dava forças.
Os sussurros ainda impregnavam o ar, a mão do aparente cadáver esperava algo, uma resposta do menino talvez.
Os sentimentos de John tentavam se misturar com sua razão, os dois juntos tinham mais chances de sobreviver a esta estranha tentação que agora lhe dominava, a incerteza parecia estar se fortalecendo novamente, o medo sendo suprimido por um simples gesto de tão decrépita criatura, o menino sentia em seu interior uma guerra lutas sendo travadas e conflitos sendo terminados, mas a vitória não seria nada esperada, foi quando ele se viu dando um passo em direção a mão que lhe chamava.
O esboço de algo parecido com um sorriso surgiu nos lábios débeis e estéreis da figura maligna, algo de seu agrado estava ocorrendo, parecia que John estava cedendo ao impulso que o próprio monstro estava pondo em seu interior.
Mais um passo e agora John estava de olhos fechados, mas ainda podia ver tudo em sua volta, sua razão estava lenta, seus pensamentos flutuavam como as palavras no ar, seu corpo agora leve, o ódio se viu trancafiado por algo desconhecido, o pesar estava sendo transformado, virando algo sem sentido, o menino estava cedendo a destruição de seu próprio passado.
As vozes já não o afetavam, a dor não existia, eram incompreensíveis, os olhos antes fixos e resolutos, agora estavam se esvaziando, tudo era tão trivial agora, ele estava perdido, não sabia o que era e nem porque estava ali.
O ser havia vencido, derrotado a força de vontade com um gesto inesperado, a certeza de John vacilou por um instante e o poder da criatura achou a brecha para dispersar o que lhe motivara as lembranças de sua mãe, tão forte e tão frágil.
Bem, o que houve depois ninguém sabe, poucos sobreviveram ao ataque do monstro, alguns o chamam de “devorador”, o ser que consome as lembranças e esperanças com um simples gesto, outros de demônio, alguém que veio de outros mundos para atormentar os inocentes, muitos nomes para um único mal, embora todos estes estejam bem longe da realidade do acontecido naquela noite chuvosa, ele não era um demônio, nem ao menos um monstro, mas a explicação também não algo tão fácil de achar em um reino ermo.
Um dia a resposta virá até você, basta você ter a ousadia de cruzar a porta e ouvir o vento.
___________________

Fim (?)..

17 comentários:

Luiz Brisa disse...

não li as outras partes
mas gostei
axei interessante^^

http://vagalnerdkawai.blogspot.com/

ogrom disse...

mto bom seu blog, to lendo os outros posts
dá uma passada no meu: http:/ogrom.wordpress.com/

eu... disse...

opa. blog manero mano
vou ler um poco mais


http://drehluvz.blogspot.com/

Macaco Pipi disse...

estou emocionado
eu me vi ensse mundo!

Nah disse...

Muito legal mesmo, os teus posts, parabéns :)

IBANEZ disse...

animal o texto man, visual do seu blog muito foda tbm !!

http://deposito66.blogspot.com/

segue no grraaau !!!

Tascio disse...

ahh num pode terminar naum! continue...a terceira parte é a melhor por enquanto!

Thayná Reis disse...

Li a parte 3, achei a melhor tb. concordo com o menino daí de cima , o template nossa irrado,parabéns pelo o seu blog ..

me segue , to te seguindo =*

Ana Elisa disse...

nooossa eu peguei o bonde andando vou ler a cronica desde o começo , esta otiima *0*

Fernanda Elisa disse...

Não li o início, mas gostei!
Vc é bem descritivo, tem jeito de quem lê bastante...gostei dos vocábulos empregados aqui. Leva jeito pra conto.
Espero que continue...

Beijones,
Fernanda

Bárbara Cristina disse...

não li todas outras partes!mas gostei desse post!parabéns :)

Isabella Amaral disse...

Olha eu aqui denovo!!! hahahaha
Por acaso tinha lido a primeira parte do conto...creio que perdi alguma coisa antes deste post hahahaha.
Agora já sei o final, mas vou procurar o meio do mesmo jeito!
Gostei muitoooo!! Faça outros, mas sem monstros! hahaha
Beijos.

Niko Travesso disse...

n entendi bem,
axoq pq n li os outros capítulos mas vou ler!
=]

http://nikomoska.blogspot.com/

Leticia/Leonardo disse...

Bem legal seu blog
=]
adorei o fundo
eheh
bjoss
ate mais

Data Clipe! por Conrado Cooper disse...

Adorei o blog, gostei do post, mas é muito extenso

Um Pouquinho de Mim... LOIRA 22 disse...

Mtooooo Bom!!!

Seguidora... FATO!!!

Beijos

Sâmela disse...

Gosteei mto daki (:
to te seguindo.