..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

02 maio, 2010

prostituição china part 1




Eu sei que este artigo que vou postar em seguida é um pouco extenso até por isto vou dividi-lo em duas partes para ficar mais fácil de ler, sabe como é, a questão psicológica de ver algo muito complexo ou longo desestimula alguém fácil, então por isso vamos começar logo com a primeira parte.
____________________

A prostituição está tão difundida na China que até mesmo as mulheres mais cultas e instruídas estão aderindo

A prostituição está tão difundida na China que até mesmo as mulheres mais cultas e instruídas estão aderindo à essa antiquíssima profissão. Quando Xun, uma delicada garota de rabo de cavalo, de 23 anos, originária da província de Sichuan, tornou-se o primeiro membro de sua família a entrar na faculdade, sabia que, freqüentando a conceituada universidade da cidade de Wuhan, no sul da China, poderia melhorar a vida de sua família, que vivera na pobreza por gerações e gerações.

Trabalhadores desempregados, sem nenhum seguro social, os pais de Xun subsistiam com a renda de uma pequena loja de conveniência pertencente a seu pai. Em Wuhan, ela foi trabalhar como garçonete, mas o pagamento mal cobria a mensalidade da faculdade. Quando o gerente de um hotel local lhe ofereceu um emprego com uma remuneração mais de dez vezes superior ao que ela ganhava servindo às mesas, Wu estava muito preocupada com a possibilidade de ter de voltar para casa e sentia-se esgotada e solitária demais para recusar a oferta. Tornou-se prostituta.
Sempre que um homem vem a seu hotel pedindo uma moça inteligente e culta, do jeito que ele quer, o chefe de Xun chama o "Número Um". Numa escala de quatro, esta é a classificação mais elevada, reservada para moças universitárias. Mas, raramente isso é uma fonte de orgulho para Xun. "A gente precisa sobreviver e continuar levando a vida e eu simplesmente preciso ignorar o lado negativo daquilo que agora estou fazendo", disse Xun, aluna da Faculdade de Finanças da Universidade de Zhong Nan. Xun pediu para ser identificada apenas pelo primeiro nome.
"Consegui enviar regularmente dinheiro a meus pais. Não me atrevo a mandar-lhes uma quantia muito grande porque poderiam desconfiar de onde está vindo esse dinheiro", disse ela.


Nas cidades de toda a China, a prostituição tornou-se tão espalhada que até mesmo a elite instruída está entrando nesse negócio. O Partido Comunista quase eliminou o comércio sexual na década de 1950, obrigando em parte alguns espiões de bairros a observar a chegada e a saída de visitantes masculinos em cada família e declarando o lenocínio como um delito grave, punido com a pena de morte.
Mas a prática foi ressuscitada na década de 1980, quando a China introduziu reformas de mercado ao estilo capitalista. Mulheres desesperadas que perderam seus empregos e benefícios estatais começaram a vender-se aos novos ricos, ávidos de aventuras. Hoje há mais de dez milhões de prostitutas em todo o país.
E agora, nem todas elas são operárias incultas de fábricas. Estudantes de faculdades e, recentemente, até moças graduadas, estão entrando nessa antiquíssima profissão. Muitas delas vêm das zonas rurais para a cidade grande despreparadas para o elevado custo de vida ou para a cultura materialista. Algumas não recebem ajuda financeira de seus pais e não podem dar-se ao luxo de pagar os estudos exercendo um emprego legítimo. Outras invejam suas colegas de classe que conseguem pagar suas mensalidades escolares e, além disso, freqüentam restaurantes finos, vestem roupas elegantes da moda e, nos fins de semana, viajam em aviões a jato para fazer excursões. Para muitas destas mulheres, a prostituição representa uma fuga da vida sombria e limitada, vivida por seus pais - empregados de fábricas, agricultores pobres ou trabalhadores desempregados. "Existe uma elevada demanda por garotas de programa bem educadas", diz Li Yinhe, conhecida pesquisadora do sexo da Academia Chinesa de Ciências Sociais.
______________________
Bem este é o fim da primeira parte deste artigo, vou postar o segundo logo, então espero que tenha apreciado as informações.


Nenhum comentário: