..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

06 maio, 2010

Diario de um perdido #9


um fato que venho descobrindo a medida que posto neste blog é o fato de que a cada post vai sendo escrito o próximo fica mais fácil, creio que muitas outras coisas sejam assim, não sei se por falta de atenção ou mesmo nunca ter olhado essa questão por um ponto de vista analítico não havia tirado esta conclusão anteriormente, mas pouco importa isto para você que fica lendo os meus textos, não é mesmo?
Eu aqui ouvindo canções sobre liberdade dentro de uma sociedade autodestrutiva, musicas estas entoadas por um musicista de religião um pouco peculiar dentro da área artística, ao menos para mim que não tenho muito contato com a comunidade judia nunca havia visto alguém cantando musicas na MTV com as
características de estilo de um judeu, mas isto também é algo que extremamente relevante para este post e nem sei o porque de estar escrevendo isto.
Após um breve sorriso por ter escrito algo tão desconexo vamos voltar à linha principal de dialogo, se é que realmente podemos dizer que existe alguma, algo de bom podemos tirar deste desvio contextual, isto apenas mostra o aumento da fluidez na questão da expressão por dígitos que estou fazendo neste exato momento, enfim, isto é uma prova de que quando começamos a deixar os pensamentos tomar conta de nossas mãos algo acontece que fluem mais fácil.
Um ponto que me veio agora em mente é o fato de que quando estamos escrevendo estamos fazendo um fluxo que manda informações para fora de nossas mentes, podemos dizer ainda melhor, criamos um fluxo de expressão por caracteres codificados graficamente, a escrita, e pelo nosso conhecimento comum deste método a usamos como forma de passar nosso pensamento para os outros que tenham essa capacidade de compreender estes já citados códigos grafados.
Algo ainda mais impressionante é como tudo que sai de mente não consegue manter um linha retilínea, sempre muda de curso e se divide em partes que diferem da direção inicial, isto é algo que me intriga e assumo também, me deixa confuso.
Engraçado é a forma que tudo no fim toma um rumo certo para uma conclusão racional, será que em alguma parte o caos realmente é predisposto a se converter em ordem?
Creio que seja mais uma pergunta que eu não tenho capacidade de enxergar a resposta ou ao menos ainda não tenho olhos que consigam ver sua luz claramente.
E mais um fim chega a este post, tão eminente quanto a morte e tão certo quanto a incerteza.

Nenhum comentário: