..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

25 julho, 2010

Cronicas de LuneReal : A menina e o homen de terno ( part 4)

imagem Tim Burton

Continuando...
_________________________________


A menina de cabelos negros estava comovida com a beleza da mulher, ficou sem palavras, sem agir, divagando entre a percepção e a compreensão, estava cada vez mais adentrando aqueles olhos tão intrigantes, desbravando o obscuro desconhecido, uma mescla de sensações, sentimentos e duvidas, dentre tantas facetas a serem consideradas ela não entendeu seu fascínio pela mulher, uma situação tão peculiar e só consigo fixar minha mente nesta tão profunda consciência que surgiu da escuridão, o que está havendo comigo?
 Por que isto? É apenas mais uma mulher, tentou reorganizar seus pensamentos, sair do encanto daqueles olhos, soltar-se das amarras que prendiam sua atenção, de alguma forma o inexplicável sempre teve esse efeito sobre a doce menina, seja com trivialidades cotidianas ou para assuntos primordiais abordados pela religião e filosofia, religião e filosofia que ela não compreendia verdadeiramente, muitos paradoxos, dizia ela quando ia assistir aos encontros com os pais.

Estou aqui minha cara, Sinto que ainda tem duvidas sobre mim, não é mesmo? Naquele momento a proeminência de suas duvidas aumentavam a cada momento, desde as ultimas palavras proferidas pela enigmática interlocutora, um momento havia se passado, o silêncio tinha se rompido e a angustia crescia para que ele desaparecesse porem as palavras desfaleciam na mente de Sophie, tantos significados em meio ao silêncio e perguntas sem resposta, outro momento se passara e o silêncio imaterial permanecia no horizonte ininteligível.



Sophie juntou tudo que havia interiorizado até aquele breve momento e afirmou suavemente com um movimento dos lábios, não era preciso proferir palavras o fluxo embora impalpável pela compreensão da menina estava lá, a mulher após a resposta desferiu um tênue sorriso com singelos lábios, uma sensação de tranqüilidade passou a percorrer as inquietações da menina, novamente a razão se fazia ganhar liderança da turbulenta guerra interior de Sophia, ela sabia que esse sentimento havia sido influenciado pelo doce sorriso, era estranho a idéia de um simples sorriso de uma desconhecida lhe causar tamanha comoção mas tudo estava em um nível de incompreensão tão denso que ela preferiu voltar-se novamente para os olhos que adormeciam suas consciência.

Seus questionamentos à medida que vão se desenvolvendo em complexidade estão ganhando respostas inconscientemente dentro de suas próprias dúvidas, a voz disforme da encantadora interlocutora se manifestou novamente irrompendo os momentos de silêncio, e continuou logo após a pequena pausa, minha menina, Sophie, não há motivo para deixar este medo crescer, a feição fria e amigável da mulher agora estava se transformando, de fria para quente, Sophia sentia o calor, calor humano, carinho talvez, ela conhecia aquele sorriso, mas não podiam ser os mesmos lábios, ela tentou relembrar de onde os conhecia, flashes se passaram rápidos por entre as duvidas e angustias do momento de desconhecimento, pequenos raios de luz formavam caminhos por entre as ditas lembranças, a menina reprofundava-se nas buscas de sua mente, o sorriso suave da mulher estava agora em um tom terno, sentimental, admirado, Sophia não conseguia perceber tal mudança.

Enfim, você percebeu minha cara, as respostas estão em você e ao mesmo tempo estão aqui fora, tudo parece um tanto confuso no inicio, mas você verá que das respostas apenas mais perguntas surgiram, este é o ciclo que enfrentamos em todos os reinos cinza minha querida, Sophia que estava imersa em si própria no momento em que as palavras foram proferidas fixou sua atenção para a mulher, a cada novo significado que adicionava profundidade a menina sentia o fluxo aumentar, sensações extasiantes, a cadencia momentânea de saber penetrando sua consciência em uma torrente de energia invisível, certamente as palavras não foram a única coisa que a mulher passou para sua mente, apesar de estar passando por aquilo á algum tempo, não era algo feito para se acostumar, um momento singular para cada fluxo compartilhado, ela estava em doce enlevo, imersa no prazer do saber, tudo por um momento estava turvo para a menina, quando uma resposta surge das profundidades mescladas de duvida e conhecimento, ela sou eu, o espelho era de onde vinham as respostas, o sorriso era seu, nosso, um encantamento emplacou a menina, as duvidas que se moviam firmes e turbulentas se apaziguaram e esvaneceram em suas essências.

Mas uma pergunta respondida, creio que eu devo começar a responder agora, disse a mulher em um tom suave, enquanto voltava os olhos profundos para a menina que a observava admirada.


_____________________________________

Continua...


19 comentários:

Anderson disse...

O tenso O.o

Karine Lima disse...

oie *-* estou te seguindo, segue o meu blog tbm?

http://livreelouca.blogspot.com/

Beijos.

• nathy disse...

woow.. sao quantas partes? :P

Guilherme D. Dutra disse...

Muito bom o blog velho! Muito bem feito. Parabéns!

Gui Dutra
http://guilhermeddutra.blogspot.com/

Italo Gomes disse...

Sinistro Brother

http://italoopensador.blogspot.com/

xD

Laura M.S disse...

é vc quem escreve? mt bom!
só escrevi 1conto até hj em meu blog, é bom demais, né?
é, atiçou a curiosidade, confusa a situação, mas td mundo já passou por essas dúvidas. do mais, onde encontra as imagens q posta junto dos textos?
até!

Gabri disse...

Opa, adorei encontrar teu blog!
A 4ª parte do seu conto está interessante... vou dar uma lidinha nas outras partes..

bj =*

Henry disse...

A leitura é bem interessante, cara!
Parabéns!

Juηiøя disse...

Cara confesso a vc que num sou chegado a ler crônicas, mas posso dizer que desde a primeira vez que vim aki seu blog evoluiu muito parabéns ai

com o tempo vai aperfeiçoando

http://adolescente-antenado.blogspot.com/

Hyago Fantinel disse...

Muito bom seu blog, parabéns!
to seguindo ;D
da uma olhadinha no meu..
www.hyagofantinel.blogspot.com

Valeu abraço.

Tititiecia. disse...

São quantas partes? Essa é a terceira e está ótima! Me interessei muuuuuuuito por que adoro contos, e vou ler as partes abaixo! Parabéns e sucesso no blog!

Beijos, das meninas TT
http://revistatudoteen.blogspot.com/

bi disse...

paaaaarabéns belo blog querido. você escreve muito bem. se der, passa lá no meu tbm http://segredosquecontei.blogspot.com/
cada vez mais sucesso pra ti

Grêmio Online disse...

Cara, sobre o blog, é ótimo, bem escrito e organizado. Sobre o post, gostei muito, o final ficou bem escrito.

http://gremionline.blogspot.com/2010/07/os-titulares-da-selecao-por-autores-do.html

Abss

Hemmely disse...

poo mt bom cara .. tem quantas partes?

Visite:
http://amyfeelings.blogspot.com/

Gui disse...

continua ainda...?! HAHAHA...
mas dps vou ler as outras pts pra nao ficar sem entender nd..
parabens.. xD

Kaerveck, o terravus. disse...

rsrsr
nana como um to be continued pra despertar a curiosidade ein!
muito bacana.

SoterO disse...

Gostei dessa parte... tá muito legal. Você tem um estilo muito diferente de escrever.

"Tantos significados em meio ao silêncio"

PArabéns... abçS
__________
http://nolimitedamatematica.blogspot.com/

Rafa disse...

Tenso!

Texto tem um ar meio sinistro, misterioso!

http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/2010/07/agua-com-acucar.html

Thamires disse...

O jeito como você escreve me lembra muito um livro que eu li sobre contos de suspense. O jogo de palavas que você faz, torna o texto bonito, misterioso e ágil.
Parabéns!

:*