..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

21 novembro, 2010

Diario de um perdido #26

Bem após mais algum tempo sem postar, agora por motivos de saúde mental, social e emocional, de fato um tempo para amadurecer e libertar de antigas correntes desenvolvidas em tempos mais obscuros, mas isto não vem ao caso, não é mesmo?
Muita coisa muda e poucos são os detalhes triviais que o caos permite ficarem intactos por muito tempo, então vamos ao delírio insólito de hoje.

Por muito tempo me perdi em minhas direções, hoje percebo que retornei a algum ponto onde tenho a estranha impressão de já ter estado em alguma parte da minha vida ou sonhos, quem sabe até mesmo em uma dessas noites que a única lembrança são os flashes de momentos desconexos, enfim, um sentimento desprovido de substância que me permeia entre os a percepção e o perceber.


Enquanto notas aceleradas retumbam pelas paredes tingidas de tons de uma cor parecida com salmão, aquela leve suavidade da luz que transpassa a janela faz esse corpo quase vazio se sentir aquecido enquanto a brisa acaricia minha embriagada pela febre doentia que me consola nesse domingo de pura suavidade.
Aquele sentimento agora apenas mais um destes tantos que se passaram sem ser identificados, ainda pulsa em um lugar sob a minha razão, causando tamanha distorção na minha consciência que me faz sentir vontade de fazer algo enquanto me divirto apenas na tentativa de não limitar minhas possibilidades com ações que possam mudar este momento tão singular.

De certa forma quero continuar e aproveitar esta sensação de falta de conexão comigo mesmo, este tal “sentimento” que domina levemente alguma parte de mim esta liberando algo que me dispensa os caminhos mais triviais e fáceis, voltarei a este lugar se conseguir mas por enquanto fico em minha cadeira atento as modificações sutis deste sentimento peculiar que desabrochou tão bruxuleante como as ondas de calor que me provoca.

Apenas mais um destes sentimentos que passam sem darmos nome a ele, acho que vocês já passaram por algo parecido, uma pena não terem percebido.

9 comentários:

Gá pereira disse...

Acho que todos já passamos por algo assim, nos sentimos assim alguma vez, e poucos tem coragem pra 'assumir' ou libertar-lo de alguma forma !
Parabéns pelo blog :*

Kiko Lemos disse...

Perder o rumo todo mundo vai, é algo normal, mas é preciso manter a mente forte para não fraquejar e voltar ao caminho certo.

Gostei do texto, parabéns e sucesso!

Brad Pághanni disse...

Cara... Eu tenho o jeito muito parecido com você ao escrever. Li seu texto pensando profundamente, como se eu fosse você.
Eu acho, particularmente que isso que você sente... Essa confusão, modesta parte é excesso de inteligência. Só pelo fato de imaginar que você escreve, sentindo as energias no ambiente, seja seu quarto, ou sei lá... Eu me identifiquei.
Talvez seja um processo de amadurecimento. Talvez seja imcompreensão de uma fase chamada adolescencia.
Amei seu texto. Parabéns.

Gutt e Ariane disse...

Você tem o direito de, em alguns momentos da vida, dar-se ao luxo de se desconectar de si próprio, por assim dizer... O lance é ter força de vontade e culhões pra voltar pra realidade no momento certo, voltar já tomando uma atitude paranão cair novamente no mesmo vazio interior.

Guto Renosto disse...

Muita gente se desconecta da vida só que nem percebe ou repara nisso.

Parabéns, soube explicar bem o que estava acontecendo.

Alexandre disse...

isso acontece com todo mundo um dia, mais cedo ou mais tarde, todo mundo se 'desconecta' da própria vida, só que tem que saber a hora de voltar :\

ParadiseMP3

Darkblog disse...

gostei daqui, bem legal esse post =)

Gabriele Santos disse...

você escreve muito bem, um jeito bem particular e inteligente.
Realmente, acho que todos já passamos por isso antes, e talvez muitas vezes não sabemos a hora certa para voltar. Mas devemos voltar. rsrsrs

Parabéns.

Ana Flávia disse...

parabens pelo post, vc escreve mto bem
continue! =*