..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

17 março, 2011

Diario de um perdido #29



Enquanto as luzes unilaterais não adentravam a zona de percepção dos meus sentidos a noite se fazia presente no momentâneo prazer de apreciar o desconhecido, o vento vindo das laminas plásticas da maquina que reproduzia falsamente tudo aquilo que ela foi feita para tentar fazer, os tecidos que fingiam ser descortinados por um ser etéreo entrando pelo buraco na parede onde as grades delineavam o dentro do fora.
O leve prazer de saber o mínimo e ser satisfeito com o presente que o agora nos dá, contentamento suave com o conhecimento ilimitado do mistério da falta do saber, ser feliz, satisfeito com o futuro incerto, viver na opção da ignorância, um sorriso estaria desenhado se soubesse de tal contentamento com as possibilidades triviais que estavam em derredor sendo renunciados pela consciência inerte ao meio.
Pensamentos mais profundos se debatiam entre os olhos e a alma, um fantasma livre e preso mergulhava nas lagrimas que submergiam no ar que desprendia o tecidos e a maquina assobiadora de ruídos metálicos e plastificados.
Uma simples noite. . . madrugada. . momento..quem sabe um sonho.. 

Nenhum comentário: