..Bem vindo ao mundo invertido, surreal, abstrato e desconexo que surge a partir desta realidade imaterial.. cada vez mais invertido, surreal, dadaista,expressionista, abstrato, desconexo e subversivo, com muito orgulho disto..

02 outubro, 2011

Diario de um perdido #40

deixando a visão pairar lenta, sobre as superfícies a minha frente é fácil sentir o calor e os padrões de cores que formam tudo, tao forte e intenso, claro e escuro, preto e branco, aparentemente sem tons intermediários para me distrair e tentar me perder. Gosto de me perder nesses caminhos que tão poucos conseguem enxergar, transcender a linha imaginaria que se forma entre a divisória da percepção cognitiva com a compreensão de realidade, tão presas a correntes, paradigmas que se acham tão grandiosos que poucos mortais tem a capacidade de vislumbra-los e saber do que se trata. A beleza de se perder entre uma linha e outra, um tom de cor e um tom de ar, um brilho aleatório em seu policromatismo e tudo o que lhe cerca. Desenhar movimentos entre essas rupturas de percepção ser como um pintor em uma tela em branco, tão imerso em sua obra que o seu mundo se torna o não criado, vivendo entre a realidade e o nada, tão vivido e mórbido em sua essência.
Firmando-se mais no estado de vida, de morte, de apenas se deixar ser por um momento um simplório observador de tudo o mais que existe sem depender de si próprio e dependendo apenas da existência.

Nenhum comentário: